Existe diferença no tratamento de animais silvestres e domésticos? Entenda

Existe diferença no tratamento de animais silvestres e domésticos? Entenda

Saiba qual é a diferença no tratamento de animais silvestres e domésticos e o porquê da importância do atendimento especializado

Ao decidirmos adotar um pet, normalmente, sempre pensamos nos principais cuidados e atenções específicas que daremos a ele, não é mesmo?

O tipo de alimento que será ofertado aos amigos, o conforto do ambiente em que ele vai viver, os cuidados com o pêlo, patas, olhos e ainda, as visitas ao veterinário –  tanto para check-up quanto para infelizes acidentes.

Se já é algo delicado de se planejar quando falamos sobre animais domésticos, o que dizer quando os pets silvestres e exóticos?

Esses amigos precisam de adaptações específicas, pois cada um tem origem de um lugar diferente na natureza, com características diversas e alimentação específica. 

Mas, quando os pets precisam de consultas médicas veterinárias, será que o tratamento de animais silvestres e domésticos é diferente um do outro?

Vamos entender de uma vez se existem essas diferenças no cuidado com os pets silvestres! 

Cuidando do pet silvestre 

Antes da gente saber se existe diferença no tratamento de animais silvestres e domésticos, precisamos ter em mente que cada um desses amigos possuem hábitos e estilos de vida distintos, bem como suas origens e adaptações. 

Por exemplo, cachorros e gatos acompanham os humanos há mais tempo; logo, esses animais estão mais próximos do nosso convívio e  costumes.

Já os animais silvestres e exóticos estão há menos tempo, embora as adoções venham crescendo nos últimos anos – o que exige cuidados ainda maiores com esses amigos. Principalmente no que diz respeito à saúde ocular de cada um.

Então, é preciso respeitar as singularidades dos animais silvestres, como, por exemplo:

  • temperatura e umidade adequada para os répteis
  • ambiente e alimentação  adequados para o bem-estar das aves 
  • e o máximo de higienização específica para todos.

Logo, podemos afirmar que existem, sim, diferenças no tratamento de animais silvestres e domésticos. 

Entenda as diferenças no tratamento de animais silvestres e domésticos 

Entender a singularidade entre esses pets é o primeiro e principal passo para adaptar o atendimento veterinário especializado e fazer o tratamento de animais silvestres e domésticos. 

De modo geral, todos os animais serão atendidos com muita paciência e carinho, mas os animais silvestres também precisam de respeito às necessidades e bem-estar.

  • A contenção para avaliação é diferenciada para cada espécie 
  • exames e procedimentos são realizados, quando necessários
  • orientações sobre cuidados são passadas para os tutores 

Cada qual recebe encaminhamento para os médicos especializados (quando necessário) pois, como os humanos, os especialistas cuidam de partes específicas do corpo dos amigos. 

Além do check-up, existem doenças que são mais frequentes na rotina clínica, como traumas, quadros infecciosos, deficiências nutricionais e doenças oculares.

Atendimento oftalmológico especializado 

Nos casos dos olhos,  a saúde ocular requer atendimento para prevenir e tratar enfermidades que afetam todas as espécies de animais silvestres: catarata, inflamações e úlceras, por exemplo.

Os pets também possuem doenças oculares relacionadas ao manejo ambiental e alimentar inadequados, precisando de avaliação especializada. 

No meu atendimento, ofereço saúde ocular para todos, pois entendo suas diferenças e individualidades, oferecendo aos pets uma experiência clínica especial da qual eles precisam.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *